Bronzeamento Natural

Bronzeamento Natural

Bronzeamento Natural

Quando chega o sol e o calor, a exposição às radiações solares traz à nossa pele uma outra cor. O bronzeamento natural é um processo que ocorre de igual modo para todos, mas a visibilidade do mesmo varia de pessoa para pessoa, tendo em conta as suas características individuais em termos de pigmentação. Assim e dependendo também das horas de exposição ao sol, umas pessoas conseguem um bronzeamento mais acentuado e noutras este revela-se mais suave.

Para que se compreenda o processo de bronzeamento natural da pele é necessário saber um pouco mais sobre a sua constituição em termos de pigmentação, para depois perceber o processo químico que leva a uma intensificação da cor.

A pele

A pele é o maior órgão do corpo humano, tem na sua constituição diversos pigmentos, espalhados pelas diversas camadas, que desempenham funções específicas. É constituída por células e tecidos muito próprios e a sua grande “missão” é atuar como uma fronteira protetora entre a pessoa e o mundo exterior. Para isso, a pele possui sensores e uma estrutura disposta em camadas que a prepara para enfrentar as diferentes realidades do ambiente, como a abrasão e a luz solar.

Entre as diversas camadas encontram-se a epiderme (camada mais superficial) e a derme. A epiderme funciona como barreira, enquanto a derme é a camada que contém todo o “equipamento” necessário para que a pele cumpra as suas funções. É aqui que se encontram as terminações nervosas, glândulas sudoríparas, folículos pilosos, entre outros. A epiderme, por sua vez, possui duas camadas principais, a interna que está viva e a externa que está morta. As células da camada externa são as se podem ver. Estas estão em constante processo de renovação, que implica a substituição das células”velhas” por novas. Esta camada está em contato direto com a derme, que a alimenta e suporta.

Pode-se afirmar que é na epiderme que o processo de bronzeamento começa, isto porque é aqui que se encontram melanócitos, que são os responsáveis pela produção de melanina.

A cor natural da pele resulta da quantidade que esta possui deste pigmento, este é também responsável pela cor dos olhos e dos pêlos do ser humano.

Pessoas com pele mais clara possuem menos concentração de melanina e pessoas de tom de pele mais escura produzem maior quantidade desta substância. Pode acontecer que os melanócitos se inibam de realizar a sua função, havendo uma ausência da produção de melanina que é chamada de albinismo. Os que sofrem de albinismo geralmente possuem a pele e os cabelos muito claros, este fenómeno não afeta apenas os seres humanos mas também alguns animais.

Melanina

A principal função da melanina é proteger os tecidos do corpo contra os efeitos nocivos dos raios solares, através da criação de uma barreira de proteção. Esta sua função é mais intensa em pessoas de pele mais escura, o que lhes confere uma maior resistência cutânea a algumas doenças, nomeadamente ao cancro de pele.

Bronzeamento Natural

Existem duas classes principais de melanina: a eumelanina e a feomelanina. A eumelanina, de cor castanha ou preta é a que se encontra na pele e nos cabelos humanos. Já a feomelanina que possui cor avermelhada ou amarela, pode ser encontrada em cabelos ruivos.

É da interação dos pigmentos de melanina com a luz a que estão expostos, que ocorre o escurecimento da pele, ao qual chamamos de bronzeamento natural. Deste modo, com a exposição solar, desencadeia-se na pele uma reacção de protecção, traduzida pelo aumento de produção de melanina, que advém de diversas reacções químicas.

Resumindo, o escurecimento da pele é causado pelo aumento ou libertação do pigmento de melanina dentro das células da pele, horas após a exposição à radiação ultravioleta. Esta substância é produzida e libertada pelos melanócitos (quando sofrem uma lesão no seu DNA) e protege o corpo de absorver radiação solar em excesso, o que no caso de acontecer poderia trazer consequências prejudiciais ao organismo.

Bronzeamento Natural – Cuidados com o Sol

Para que o bronzeamento natural ocorra sem risco de queimaduras solares ou outro tipo de lesões da pele, é aconselhável que a exposição solar seja gradual. Em vez de passar horas de exposição directa ao Sol num dia, tente dividir o seu tempo de bronzeamento natural em várias sessões, de apenas uma hora ou uma hora e meia. Essa atitude vai reduzir a probabilidade de ficar com queimaduras solares e confere, igualmente, ao seu corpo tempo para que a melanina se produza.

A produção de melanina pode ser estimulada também através da ingestão de alguns alimentos, que contêm nutrientes que auxiliam nessa missão. Entre eles estão os de cor alaranjada e avermelhada como: mamão, papaia, pimentões, cenoura, batata-doce, beterraba, manga, tomate, melancia e abóbora, e ainda os vegetais verdes escuros como: espinafre, couve, agrião e brócolos.

Para ajudar a melanina na sua função de protecção é essencial usar um bom protector solar, com um índice adequado ao seu tipo de pele. Além disso há que seguir as já tão faladas regras de exposição ao sol, evitando as horas em que este está mais forte.

Deste modo obterá um bronzeamento natural da pele, bonito e saudável, sem risco de queimaduras solares, lesões de pele e até cancro.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>