Doenças provocadas por uma exposição solar inadequada (Parte II)

Doenças provocadas por uma exposição solar inadequada (Parte II)

Doenças provocadas por uma exposição solar inadequada (Parte II)

Doenças provocadas por uma exposição solar inadequada (Parte II)

Depois da primeira parte, continuamos aqui o nosso artigo dedicado às consequências e doenças causadas pela exposição excessiva às radiações solares. Outras doenças a considerar são as seguintes:

  1. Fitofotodermatoses: São manchas causadas pela exposição solar resultantes de uma inflamação cutânea. Esta inflamação é causada pelo contacto da pele com determinados frutos, sobretudo os citrinos (limão, laranja, toranja, etc.). As manchas são acastanhadas e não provocam qualquer irritação, comichão ou ardência. Contudo, não existe ainda tratamento para elas (são resistentes aos antibióticos) e estas podem demorar muito tempo a desaparecer. Aliás, muitas vezes demoram quase um ano até serem completamente eliminadas. Se a sua pele é muito clara, é natural que estas manchas se notem mais. O melhor método de prevenção é lavar sempre bem as mãos com água e sabão quando tocar em citrinos, sobretudo limão, e evitar a exposição ao sol depois de tocar nestas frutas;
  2. Melanose solar (ou melanose senil): É um afloramento do já referido envelhecimento precoce e consiste no aparecimento de manchas bastante pequenas, de cor acastanhada (desde manchas castanhas claras até a manchas mais escuras, quase pretas), sem relevo ou textura específica. Por vezes, estas manchas são ligeiramente maiores. O que acontece é que a sucessiva exposição solar ao longo dos anos provoca o aumento das células produtoras de melanina, aumentando os pigmentos que dão cor à pele e escurecendo-a em determinados pontos. Normalmente, estas aparecem no rosto, mãos, braços, peito e ombros, ou seja, nas zonas que habitualmente apanham mais sol. Elas são mais frequentes em pessoas com pele clara, que deverão, por isso, aplicar sempre um protetor solar com FPS > 30 ou, nos casos mais sensíveis, FPS > 50;
  3. Queratose: São lesões pré cancerosas causadas pelo excesso de exposição solar que consistem em pequenas feridas avermelhadas ou esbranquiçadas e que não cicatrizam. Estas podem evoluir para cancro de pele e, se apresenta alguma destas feridas, consulte imediatamente o seu médico de família ou um dermatologista;
  4. Queimaduras e cancro de pele: Consequências perigosas da exposição solar inadequada e excessiva, abordadas já em diversos artigos da nossa página.
Comentários recentes...